Roberto Abraham Scaruffi: 2007

Monday, 31 December 2007

YOU are insane! YOU are criminals! 你們沒面子!

你們沒面子!
YOU are insane! YOU are criminals!
And even totally idiot,
because now the whole world knows what you are!
现在,大家知道你們只是瘋狂的蟑螂!
http://scaruffi.blogspot.com/2008/04/prosecutors-office-for-taichung-branch.html
http://scaruffi.blogspot.com/2008/06/sent-to-httpwwwgiornalettismocom.html
My sister’s “literary” site is rich of first-hand information on these State-organised psychotic and criminal louses:
http://rukacs.blogspot.com/

Tuesday, 25 December 2007

Il ne faut jamais dire "Fontaine je ne boirai pas de ton eau“.


Nunca digas 'desta água não beberei'.


Novos tempos, novos costumes.


Notícia ruim vem a cavalo.


Ninguém é profeta na sua terra.


Nem tudo o que brilha é ouro.


Nem tudo que reluz é ouro.


Nem só de pão vive o homem.


Monday, 24 December 2007

Navigare necesse; vivere non est necesse.


Navegar é preciso, viver não é preciso.


Não se deve desdenhar o que se recebe graciosamente.


Não se queima boa vela para mau defunto.


Não se pode ter sol na eira e chuva no nabal.


Il ne faut pas mettre la charrue avant les bœufs.


Não ponhas a carroça à frente dos bois.


Il ne faut jamais remettre au lendemain ce qu'on peut faire le jour même.


Carpe diem


Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje.


Não chores sobre leite derramado.


Il faut battre le fer pendant qu'il est chaud.


Não se malha em ferro frio.


Não se deve despir um santo para vestir outro.


Não sabendo que era impossível, foi lá e fez.


Não há rosas sem espinhos.


Não há galinha gorda por pouco dinheiro.


Não há luar mais bonito que o de agosto.


C'est dans le besoin qu'on reconnaît ses vrais amis.


Jamais deux sans trois.


Não há duas sem três.


Não há bela sem senão nem feia sem sua graça.


Na adversidade é que se prova a amizade.


Mulher feia é casta por natureza.


Mulher doente, mulher para sempre.


Muito riso, pouco siso.


Muito esquece a quem não sabe.


Muito alcança quem não cansa.


Muita parra e pouca uva.


Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades.


Morreu o bicho, acabou-se a peçonha.


Morrer por morrer, morra o meu pai que é mais velho.


Morra Marta, morra farta.


Mordedura de cão cura-se com o pêlo do mesmo cão.


Minha casa, minha casinha - merda para o rei e para a rainha.


Mesa sem pão é mesa de vilão.


Mente sã em corpo são.


Mãos frias, coração quente.


Manda quem pode, obedece quem deve.


Mal por mal, venha o Diabo e escolha.


Mal de muitos consolo é.


Mais vale uma palavra antes que duas depois.